Como uma estrela a estrela adicionalmente explorada em ayers rock uluru

Os aborígines ficaram nas áreas de Uluru enquanto o executor Tjuta tinha invisivelmente 30.000 anos de idade.Sua civilização invariavelmente prevaleceu na habitação contemporânea. É relatado que a visão da Media Australia (da qual Uluru e Siepacz Tjuta são uma parte proeminente sobreviveu criada ao amanhecer pelas fundações dos avós.

Uluru, os torturadores de Tjuta, também importam recheios de esportes no período de compromisso, como evidenciado pelas genealogias de Tjukurpa.Anangu anuncia que são bebês educados desses personagens e, além disso, estão prestando assistência e uma administração digna desses ancestrais.

A figura não-aborígine que notou Kata-Tjuta foi o animador Ernest Giles, que viu o dossel, superando o deleite nas proximidades do Kings Canyon em 1872. Giles trocou a cabeça mais rica de Olga, depois do monarca Olga de Württemberg.

Em 1873, o pesquisador pervertido William Gosse parecia ser uma garota não-aborígene que registrou Uluru, chamando-o de Ayers Rock pela proporção do assistente de chamas da Austrália, Sir Henry Ayers.

A próxima viagem única à praça atual foi um arranjo cuidadoso em 1894. O papel do sobrevivente foi enviado para investigar geologia, repertórios minerais, flora, criaturas e a civilização aborígine na Austrália axial. A jornada atual forneceu muitas orientações valiosas sobre este distrito e provou que o cinturão não era mínimo para o cultivo.

Em 1920, Uluru e Kata-Tjuta foram absorvidos pelas restrições do sudoeste, o que era parte de um estilo mais amplo de objeção, fundado como santuários do eleitorado aborígine.

Isso significava que poucos andarilhos não-indígenas conheceriam esse distrito até a década de 1940, quando as reservas aborígines da Austrália deixaram a mediana em miniatura para procurar pirites. Em 1948, um passe de campo foi esculpido em Uluru, e os paraísos e chegadas chegaram a Uluru, Kata-Tjuta também não é uma faixa estranha.

O Jardim Polonês de Ayers Rock seria formado em 1950, naquele ano em que Len Tuit, inquilino de Alice Springs, conduzia a permissão dos estudantes da Sydney Knox Grammar durante expedições a Uluru. Percebendo a dissertação sobre o potencial turístico absoluto da fundação, Tuit começou a sugerir virulência bem torneada em 1955, e os idosos acamparam em tendas e retornaram bebidas alcoólicas de Curtin Springs.